segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Estágios da Celulite

A celulite se apresenta em quatro estágios de evolução.

Condição Normal

Na condição normal o tecido gorduroso é ricamente irrigado, as células gordurosas são de tamanho e formas normais.Os vasos são eficientes e tem formato normal. Não existe edema e a Termografia é normal.

Celulite Estágio 1:Acontece um aumento de volume das células do tecido gorduroso na região afetada ocasionado por acúmulo de gordura dentro da célula. Não existe alteração circulatória e dos tecidos de sustentação, apenas uma discreta dilatação das pequenas veias do tecido gorduroso. Não há sinais visíveis na pele e nem dor. Na termografia pode aparecer o aspecto chamado "Moucheté" que representa aumento de temperatura provocada por edema e hiperpermeabilidade dos capilares sangüíneos. Nesse estágio o principal procedimento é tratar com Exercícios e Reducação Alimentar. Não há necessidade de tratamento médico, embora a avaliação e orientação em clínica referencia seja necessário para diagnosticar este grau de celulite. A recuperação neste caso é total.
AondeNamoro.com!

Celulite Estágio II : As células gordurosas ficam um pouco mais cheias de gordura, e as que ficam na parte mais profunda começam a sofrer o mesmo processo. Já aparece um certo grau de fibrose, que se piorar, começa à formar micronódulos na fase seguinte. O aumento do volume das células provoca alteração circulatória por provocar a compressão das microveias e vasos linfáticos. O sangue e a linfa (líquido aquoso que banha as células) ficam represados . Ocorre então um maior "inchaço" das células gordurosas e detritos tóxicos, que deveriam ser eliminados, começam a ficar acumulados. Na pele já é possível se observar irregularidades à palpação e ainda não existe dor. Na termografia o aspecto "Moucheté" é mais característico aparecendo edema e estase sangüínea demonstrados por áreas de temperatura aumentada. Neste estágio o tratamento já é necessário com o uso de Mesoterapia, Eletrolipoforese, Ultra-som e Drenagem Linfática, além dos Exercícios e Reeducação Alimentar. Os resultados são muito bons , se houver adesão ao tratamento pode-se esperar a recuperação.

Celulite Estágio III: As células continuam aumentando de volume por causa da contínua aquisição de gordura. Ocorre uma desordenação do tecido e aparecimento dos nódulos que apesar de mais profundos, são vistos como irregularidades na superfície da pele, mesmo sem palpação. Começa a existir uma fibrose, que é o endurecimento do tecido de sustentação ( onde estão as fibras) e a circulação fica ainda mais comprometida . Pode aparecer os vasinhos e microvarizes. A pele tem o aspecto parecido com "Casca de Laranja" . Ocorre a sensação de peso e cansaço nas pernas ( Deve-se lembrar que a celulite é basicamente um problema circulatório, e nesse estágio a circulação no tecido gorduroso já está com problemas). Na termografia aparece o aspecto de "Pelle di Leopardo" que é a presença de inúmeras manchas termográficas, denotando a desorganização do tecido, com várias temperaturas e a presença de edema e estase venosa. O tratamento é realizado da mesma forma que no estágio II , mas são necessárias muito mais sessões e a recuperação é boa , mas não total. Ocorre um sensível melhora , mas não se pode esperar eliminação total do problema.

Celulite Estágio IV : O inchaço desordenado das células gordurosas é acentuado, o tecido de sustentação se torna mais endurecido ( fibroesclerose) e a circulação de retorno está muito comprometida. Nesse estágio, a celulite é dura e a pele fica "lustrosa", cheia de depressões, com aspecto acolchoado. As pernas ficam pesadas, inchadas , doloridas e a sensação de cansaço está freqüentemente presente, mesmo sem esforço. Na termografia aparecem os aspectos anteriores já descritos e surgem os "Black Holes", ou "Buracos Negros", que são regiões de circulação diminuída, representando uma coalizão de vários micronódulos em macronódulos e a presença de significativa fibrose. Nesse estágio o tratamento, com Mesoterapia, Ultra-som, Eletrolipoforese e Drenagem Linfática é demorado, mesmo assim , pode-se esperar uma melhora parcial. Eventualmente pode ser necessário associar o tratamento cirúrgico, com Subcisão e Lipoescultura, principalmente se houver gordura localizada bem estabelecida e depressões no tecido gorduroso importantes.

Com essas informações fica claro que quanto mais cedo iniciar, melhor é o resultado do tratamento da celulite. A Termografia é importante para determinar o grau de celulite e planejar o tratamento, além de oferecer um prognóstico do resultado. Em todos os casos existem tratamentos, mas nos graus mais leves a recuperação é total, enquanto nos graus mais avançados apenas parcial. Mas mesmo nestes casos de graus mais avançados é importante tratar, porque se continuar o desleixo poderá ocorrer uma piora ainda maior. Mas é importante que se saiba de antemão, para evitar frustações futuras, que nos casos graves, o resultado será eficiente, mas não total. Deve-se lembrar que cada pessoa é diferente, com diferentes apresentações da celulite. E uma correta avaliação deve ser o início de qualquer tratamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores